Os 10 melhores joysticks de todos os tempos (opinião dos leitores)

Eidy Tasaka / 15 de fevereiro de 2017 / Top 10

A experiência de jogar videogames passa, quase que obrigatoriamente, por um apertar incessante de botões. No começo eram poucos e controlavam apenas alguns aspectos da diversão, mas que logo foram se sofisticando, se modernizando.

Um dos grandes saltos na história dos videogames foi a criação do direcional D-Pad, ou direcional em cruz; idealizado por Gunpei Yokoi para o Game & Watch e eternizado no controle do Nintendinho.

Diga-se de passagem, e doa a quem doer, a Nintendo pode até ser uma empresa retrógrada e de progressão lenta, mas esteve sempre na vanguarda quando o assunto é joystick. Desde os botões de ombro L e R, até o mais novo conceito do Nintendo Switch, a Big N sempre esteve muito preocupada com a experiência sensorial dos seus consumidores. Mas chega de falar da Nintendo!

Deixamos uma enquete no nosso grupo no Facebook, o Asilo Retrogamer (não está lá ainda? Então entra!), perguntando quais eram os controles favoritos da veiarada! Vejam abaixo os 10 escolhidos:

10. NES Controller

Em décimo lugar na nossa lista, temos o controle clássico do Nintendinho! Direcional D-PAD e apenas dois botões de ação. No quesito ergonomia não é necessariamente um primor, mas pega forte pela nostalgia, já que foi o primeiro joystick de muita gente!

O formato retangular lembra bastante o controle do Famicom, a versão japonesa do Nintendinho. Mas com um toque diferenciado nas cores!

9. Atari 2600 Controller

O “manete” do Atari 2600 antecede a era D-PAD, com controle feito por uma haste vertical com um botão no topo e outro na base. Esse tipo de controle dá uma saudade sem tamanho na gente…

8. Nintendo 64 (NUS-005)

Talvez o primeiro ponto de polêmica dessa nossa lista, já que o controle com “3 pernas” do Nintendo 64 não é nenhuma unanimidade. Seus pontos positivos são as diferentes formas de manuseá-lo, a presença de um gatilho traseiro e o slot para acessórios embutido.

Os contras são a ergonomia duvidosa e o direcional analógico que se deteriorava facilmente (quem jogou Mario Party sabe do que estou falando).

7. Xbox 360 Controller

Botões de gatilho nos ombros, botão para retornar à interface do console, necessidade de bateria, ausência de fios e mais um monte de funções que todos nós já estamos mais do que habituados nos dias de hoje. Será que um desses é melhor que o Turbo Controller do SNES?

6. 6 Button Controller – Mega Drive

Lançar um controle novo só por conta de um lançamento? Pois é, mas não tinha jeito: jogar Street Fighter II só com os três botões do controle original era uma tarefa bastante ingrata, bem abaixo da experiência oferecida pelo Super Nintendo. Restou à Sega correr atrás do prejuízo e implementar os botões de ataque X, Y e Z. Diga-se de passagem, todos os fãs de jogos de luta agradeceram imensamente por isso!

5. Control Pad – Sega Saturn

O joystick do Sega Saturn foi projetado para ser uma evolução do controle de seis botões do Mega Drive, com dois botões de ombro a mais. Só que em vez de lançarem um modelo único, eles acabaram lançando diversas revisões ao longo de um espaço muito curto de tempo (o que custou dinheiro para a Sega, claro)!

O primeiro controle do Saturn nos Estados Unidos era mais retilíneo (MK-80100), mas logo rolou uma substituição para um modelo mais ergonômico e menos chamativo (MK-80116).

4. Dreamcast Controller (MK-50100)

Amado por uns, odiado por outros, o controle do Dreamcast foi um ponto de ruptura para a Sega em vários aspectos. Botões coloridos e chamativos, cor clara (seguindo o padrão do console), quatro botões de ataque dispostos em formato de cruz, além de um direcional analógico e um D-PAD para jogos tridimensionais.

Enquanto uns defendem que o controle tem um bom encaixe nas mãos para jogos de luta, outros criticam pelo fato de ser um joystick relativamente grande. Mas em um ponto todos concordam: o slot para memory card com visor embutido (Visual Memory Unit, ou VMU) é charmoso demais!

3. GameCube Controller (DOL-003)

E a Nintendo surpreende mais uma vez! Os botões C (de câmera) foram mantidos, mas agora como uma alavanca bem destacada dos demais botões.

Fora isso, os quatro botões de ataque têm tamanhos diferentes e um posicionamento nada comum. É do tipo “ame-o ou deixe-o”!

2. Snes Controller

Um dos mais amados de todos os tempos, possivelmente por conta da popularidade do console. Quatro botões de ataque, dois botões de ombro e um formato que não favorecia muito a ergonomia. Mas quem ligava pra isso naquela época?! Bota a camisa no dedo e joga, campeão!

1. Dualshock CPH-1200 (PS1)

Opa! O controle tá tremendo!

O sistema de Rumble não era exclusividade da Sony (o Nintendo 64 já conseguia um efeito semelhante com a ajuda do Rumble Pak, vendido separadamente), mas foi com o Dualshock que ele se popularizou!

Com a ajuda de dois motores (um mais fraco, tipo o dos celulares, e outro mais forte), a ideia era passar diferentes sensações para o jogador, desde momentos de tensão até a ação desenfreada dos jogos de tiro, populares na época.

O formato do controle foi tão bem incorporado pelos gamers que passados mais de vinte anos, ele pouco mudou em suas reencarnações mais modernas.


E aí, véio amigo? Concorda com a lista? Tem algum controle que você curte e não apareceu por aqui? Entre no nosso grupo e participe das próximas enquetes!

Compartilhe com a galera:

FacebookTwitterGoogle+

Leia mais sobre: , , , , ,


Leia a Revista Jogo Véio

Revista Jogo Véio - Gratuita, pra ler no PC, no Tablet e no Smartphone

Junte-se ao Asilo