Já reparou que a grande maioria dos jogos no estilo shoot ‘em up são bem parecidos? Você controla uma nave cheia de equipamentos futurísticos e deve defender algum planeta de um ataque alienígena ou está em uma guerra e deve atacar as tropas inimigas com seu caça super equipado com metralhadoras e mísseis.

Nave? De novo?

Chega de naves e enredos clichês! Quer jogar um shmup divertido, totalmente original e cheio de desafios? Experimente Cotton: Fantastic Night Dreams.

Ficha Técnica

Lançado inicialmente em 1991 para os arcades da Sega que utilizavam a placa System 16B, Cotton: Fantastic Night Dreams é um shoot ‘em up horizontal onde o jogador controla uma jovem bruxa que foi persuadida a salvar o mundo. Não há naves, aviões, lasers ou balas de canhão neste jogo, apenas Cotton voando em sua vassoura atirando fogo, gelo e raios em monstros malignos.

A empresa japonesa Success foi a responsável pelo desenvolvimento do jogo. Sua originalidade levou Cotton: Fantastic Night Dreams a ser publicado em várias outras plataformas, entre elas:

TurboGrafx-CD – publicado pela Hudson Soft em 1993 nos Estados Unidos e Japão;

Sharp X68000 – publicado pela Electronic Arts Victor em 1993 somente no Japão;

PlayStation – publicado pela Success em 1999 exclusivamente no Japão;

Neo Geo Pocket Color publicado em 2000 no Japão pela Success e na Europa pela SNK.

Há também uma versão de Super Famicom chamada Märchen Adventure Cotton 100%, que é uma adaptação do jogo para o console caseiro. Foi lançado em 1994 pela Datam Polystar. O PlayStation também recebeu um port desse mesmo jogo em 2003, que foi renomeado como Cotton 100% (sim, o PS1 tecnicamente possui duas adaptações do mesmo jogo). A versão de Super Famicom foi programada com cores bem mais vivas que o original e vinha acompanhada de um CD contendo a trilha sonora do jogo grátis. Infelizmente, quem comprou a versão de PS1 não ganhou o CD.

As desventuras de Cotton

O mundo foi tomado por uma espécie de bruma malévola que perturbou a ordem natural de todos os seres e espalhou trevas sobre todos os povos. Desde então, a escuridão toma conta dos dias e as pessoas vivem na incerteza de quando os raios da confortante aurora tocarão seus rostos novamente.

Mas, entre todas as pessoas que viviam nessas condições, havia uma jovem feiticeira chamada Cotton, que simplesmente… não se importava. Tudo o que ela queria era comer doces (denominados Willow).

A pequena fada Silk tenta convencer Cotton a ajudá-la a restaurar toda a beleza do mundo e livrá-lo das trevas que o circunda, mas a pequena bruxa não é nem um pouco benevolente. A anti-heroína da série apenas se compromete a ajudar Silk após saber que receberá Willows especiais do mundo das fadas como recompensa ao derrotar os grandes chefes que espalharam o caos pelo planeta.

Todo o resto da trama gira em torno de Cotton correndo atrás de doces. Em um primeiro momento, ela consegue pegar alguns, mas a astuta fada convence a inocente bruxa de que reunindo sete Willows mágicos, é possível obter um doce gigante ainda melhor (tipo um Megazord), fazendo Cotton guardá-los para outra ocasião. No final, a jovem acaba voltando para casa de mãos vazias, apenas com o título de heroína – o que definitivamente não é grande coisa para ela.

Aspectos Técnicos

Embora pareça ser um jogo complicado à primeira vista, Cotton: Fantastic Night Dreams possui comandos extremamente simples. O jogador atira projéteis comuns com um botão e bombas com outro, acertando inimigos à sua frente e abaixo de si respectivamente. Segurando o botão de tiro por alguns instantes, Cotton dispara uma de suas magias. Segurando o outro botão, ela comanda Silk a atacar algum inimigo ao redor.

Assim como todo shmup, o jogador vai recebendo upgrades que o deixam mais forte pelo caminho. No caso de Cotton, nada de armas ou balas mais potentes, mas a presença de outras fadas auxiliares a deixarão com um melhor arsenal bélico. Também é necessário coletar cristais durante as fases para subir de nível.

O jogador perde uma vida quando é atingido por qualquer projétil, perdendo seus upgrades – algo demasiadamente frustrante para quem está começando. Embora a proposta do jogo seja divertida e bonitinha, ele pode ser bem difícil para quem está começando. Não se engane com o visual deste jogo, pois Cotton: Fantastic Night Dreams é mais difícil do que parece.

Legado

A bruxinha atiradora conseguiu conquistar o coração de muitos gamers, mas não foi o suficiente para se tornar um estrondoso sucesso de vendas. Alguns outros jogos foram lançados para tentar manter as chamas da série acesas, mas alguns foram rejeitados pelo público, como a versão de Mega Drive. Entre os jogos da série Cotton estão:

  • Märchen Adventure Cotton 100% – versão de Super Famicom citada anteriormente lançada em 1994 pela Datam Polystar;

Märchen Adventure Cotton 100% – Super Famicom

  • Panorama Cotton – versão de Mega Drive lançada em 1994 especialmente no Japão. É o primeiro jogo da série com a jogabilidade em 3D (embora seus gráficos sejam apenas em pseudo-3D, estilo Space Harrier). A ideia não foi muito abraçada pelos fãs, pois os próximos jogos da série voltaram a ser side-scrolling. Entretanto, uma caneca especial foi oferecida a todos que compraram o cartucho. Estima-se que apenas 300 canecas existam no mundo;

Panorama Cotton – Mega Drive

  • Cotton 2: Magical Night Dreams – lançado em 1997 para os arcades e portado para o Saturn, retoma o estilo do jogo original, adicionando novos elementos e personagens;

Cotton 2: Magical Night Dreams – Sega Saturn

  • Cotton Boomerang – também para os arcades e portado para o Saturn em 1998, tentou trazer novos elementos ao jogo anterior da série.

Cotton Boomerang – Sega Saturn

  • Rainbow Cotton – versão de Dreamcast totalmente diferente de todas as anteriores. Tentou trazer Cotton novamente para o mundo 3D, mas não teve uma boa aceitação.

Rainbow Cotton – Dreamcast

O RPG Rondo of Swords de Nintendo DS também possui Cotton como personagem jogável.

Trilha sonora inesquecível

Cotton: Fantastic Night Dreams possui ótimos gráficos, enredo original e a sua jogabilidade não deixa nada a desejar. Contudo, o maior diferencial do jogo está na trilha sonora. Entre todas as suas versões, o TurboGrafx-CD pode ser destacado como a plataforma que mais vale a pena ser conferida.

Escute um pouco da apaixonante música deste jogo e tente não se empolgar com os riffs voltados para o rock ‘n roll.

A música da segunda fase é especialmente envolvente com seus solos de guitarra.

Cotton vale a pena?

Se você é um fã de shoot ‘em ups, com certeza deve parar tudo o que está fazendo e se divertir com este cativante título. Pode parecer extremamente infantil à primeira vista, mas cada segundo investido pode tornar-se parte de uma lembrança nostálgica de um lindo jogo que o tempo esqueceu, além de variar um pouco o bom e velho hábito de controlar aviões e naves espaciais contra um exército de alienígenas.

Como aprendizado, quando o mundo estiver prestes a sucumbir, tente oferecer doces a alguém. Às vezes as atitudes mais nobres partem dos maiores anti-heróis que estão à nossa volta quando são manipulados!

Vídeo

Cotton: Fantastic Night Dreams (TurboGrafx-CD) – Gameplay (Fonte: World of Gameplays)

Cotton: Fantastic Night Dreams (PS1) – Gameplay (Fonte: World of Gameplays)


Leia mais sobre: , , , , , , , , , ,