Gunstar Heroes (Mega Drive) – a história de um recordista quase abortado

Lucas Rodrigues / 1 de março de 2017 / Análises, Mega Drive

Dominar o mundo é tarefa para poucos, e se depender da família Gunstar, General Grey não conseguirá realizar esta façanha.

Com uma mecânica de deixar qualquer jogador véio boquiaberto e muita ação, Gunstar Heroes conquistou o coração e as prateleiras de fãs da Sega por todos os cantos do mundo, entrando facilmente em qualquer Top 10 de jogos para seu console original: o Mega Drive.

Já salvou o planeta hoje?

É necessário admitir que a ideia de um vilão tentar dominar o mundo e de repente aparecem heróis para derrotá-lo é totalmente clichê. Contudo, a jornada se torna o diferencial em uma história de destaque com um fim tão previsível. Em Gunstar Heroes, você terá a chance de controlar Red ou Blue, dois irmãos que lutarão intensamente para que a ditadura instaurada no mundo seja derrubada. Para isso, eles terão que encarar múltiplos inimigos e recuperar as gemas do poder antes que o terrível robô Golden Silver seja reativado e traga consequências terríveis para a vida terrestre.

História

Lançado para o Mega Drive em Setembro de 1993 na América do Norte e Japão e chegando à Europa no mês seguinte, este foi o primeiro jogo da Sega desenvolvido pela Treasure. Esta pequena empresa de desenvolvimento de games foi fundada por ex-funcionários da Konami em 19 de junho de 1992 e ficou mundialmente conhecida por clássicos como Alien Soldier, Dynamite Headdy e até mesmo o bizarro Wario World.

De acordo com Mac Senour (ex-produtor da Sega), doze pessoas testaram o jogo e o reprovaram. Ele foi o único a apostar no sucesso de Gunstar Heroes, dizendo que seria o jogo do ano. Vários riram de suas palavras, mas ele foi o último a rir. Sua mais nova aposta ganhou o título de melhor jogo de ação de 1993 pela Electronic Gaming Monthly e foi elogiado pela Mega Tech por suas incríveis animações e veloz jogabilidade. Nenhum ponto negativo conseguiu ser apontado.

A revista Retro Gamer também colocou o novo lançamento da Sega entre os Top 10 jogos de Mega Drive, descrevendo-o como “plataform/shooter exorbitantemente bom que contém gráficos deslumbrantes, um ritmo loucamente implacável e dúzias de encontros fantásticos com chefes”.

Esta sem dúvida é uma história de superação dos desenvolvedores de um jogo que poderia não ser publicado e acabou recebendo 14 indicações de melhor jogo do ano, incluindo a privilegiada 33ª posição na lista de uma edição gamer do Guinness Book, lançada em 2009.

Mecânica do jogo

Gunstar Heroes é um jogo estilo run and gun que desafiou os limites do hardware do Mega Drive. Você precisará enfrentar dezenas de oponentes ao mesmo tempo em sua tela em uma velocidade incrível, deixando para trás a preocupação de não encostar em absolutamente nada e perder uma vida, além de poder interagir com vários objetos do cenário. O jogador poderá arremessar coisas como robôs, bombas, os próprios inimigos e até mesmo o seu irmão (no jogo, claro, pois não recomendamos arremessar seu irmão na vida real).

Ao iniciar uma partida, pode-se escolher entre usar dois tipos de movimentação do personagem: o Free Shot, onde você poderá andar e atirar ao mesmo tempo tranquilamente, e o Fixed Shot, onde só se pode atirar parado. As duas opções possuem vantagens e desvantagens, deixando o game ainda melhor quando jogado a dois.

Logo no começo, você também escolherá a sua arma inicial, sendo outra característica fantástica que este game disponibiliza.

Escolha sua arma

Existem quatro tipos de armas em Gunstar Heroes: Fire, Lightning, Force e Chaser. Você poderá escolher dois tipos e combiná-los a fim de criar diferentes projéteis. Ao todo são 14 combinações diferentes:

  • Force – tiro de metralhadora convencional;
  • Fire – lança chamas poderoso de curto alcance;
  • Lightning – laser de curto alcance e lento disparo, mas pode atravessar vários objetos;
  • Chaser – metralhadora com disparos lentos, mas que persegue seus inimigos;
  • Force + Force – aumenta o tamanho, força e dispersão de um único Force;
  • Force + Lightning – aumenta a velocidade do Lightning e torna possível disparar em 32 posições intermediárias diferentes.
  • Force + Fire – lança granadas lento e poderoso, causando dano a todos os inimigos próximos;
  • Force + Chaser – aumenta o tamanho dos tiros do tipo Force e faz com que persigam o inimigo mais próximo;
  • Lightning + Fire – um sabre de luz que, entre todas as armas do jogo, é a de menor alcance, porém é a mais forte ao mesmo tempo;
  • Lightning + Lightning – aumenta a velocidade e força de um Lightning;
  • Lightning + Chaser – laser que persegue um inimigo e causa-o dano até que ele morra, sendo a arma mais fácil de se manipular e a mais fraca do jogo;
  • Fire + Fire – dobra o alcance de um Fire;
  • Fire + Chaser – deixa o jogador ter o controle de uma labareda por toda a tela;
  • Chaser + Chaser – aumenta a velocidade de um Chaser.

A melhor coisa a se fazer é testar todas as opções. Algumas são melhores para jogar como Free Shot enquanto outras são melhores como Fixed Shot. Cada jogador se adapta melhor a um estilo de jogo, e essa diversidade de opções faz com que este jogo se torne ainda mais incrível.

A família Gunstar

Além dos já citados gêmeos Red e Blue, a família Gunstar conta com dois outros membros: o irmão mais velho Green e a caçula Yellow.

Green é o piloto da suprema máquina de combate denominada Seven Force, que possui sete transformações, cada uma com seu estilo de luta específico. Infelizmente, este personagem sofre uma lavagem cerebral e passa a trabalhar para o time adversário, sendo uma terrível pedra no sapato de seus irmãos. Yellow é uma personagem de suporte e apenas aparece no game como informante. Ela também é raptada após todos quatro tenentes serem derrotados. General Grey exige que para recuperar Yellow, os Gunstars devem devolver-lhe as preciosas gemas do poder.

Os tenentes

Não são apenas os personagens principais de Gunstar Heroes que possuem armas legais e movimentação de combate extraordinária. Os principais chefes também são de tirar o fôlego. Você terá que enfrentar a tenente Pink e seus capangas Kain e Kotaro em um sítio de escavação arqueológico, Green (sim, você enfrentará seu próprio irmão no jogo) em uma mina abandonada, Orange em uma base de lançamento militar e o inventor Black em seu palácio, onde você passará por muitos testes diferentes. Na última fase, você voltará a lutar com todos eles novamente.

Um Bison genérico chamado Smash Daisaku irá aparecer frequentemente para enfrentá-lo.

Para sua tranquilidade, ele é do tipo que parece ser muito forte, mas é extremamente fácil de ser derrotado.

Green, um chefe incomparável

Não bastando ser um dos membros da família Gunstar, possuir uma máquina de combate assombrosa e lutar no lado dos vilões, Green ainda proporciona um dos combates mais emocionantes que se pode ter no mundo dos vídeo games. Você terá que derrotar cada uma das sete transformações da máquina Seven Force (se é difícil derrotar um vilão, imagine sete).

São elas: Soldier Force, em uma forma humanóide; Tails Force, uma forma vertical de longa cauda com uma bola de espinhos em sua ponta; Tiger Force, na forma de um quadrúpede que tentará lhe derrubar com lasers e tiros explosivos; Urchin Force, na forma de um ouriço do mar que tentará prensá-lo contra as paredes; Crab Force, um caranguejo que cria obstáculos pelo caminho; Eagle Force, uma águia que dança pela tela, deixando pequenos espaços disponíveis para a movimentação dos personagens; e Blaster Force, que assume a forma de uma arma de fogo gigante. 


A primeira forma a ser derrotada sempre será Soldier Force. As próximas são aleatórias. Dependendo da dificuldade do jogo, a velocidade dos ataques e os pontos de vida das formas mudarão. Você acabará não conhecendo todas as formas se jogar nos modos mais fáceis também.

Todos estes elementos fazem de Green o chefe mais respeitado do jogo, além de ser um dos mais marcantes de toda a história dos vídeo games.

Game Gear

O jogo também contou com uma versão disponibilizada para o portátil da Sega, o Game Gear. A desenvolvedora responsável pela portabilidade não foi a Treasure, e sim a M2. Algumas modificações foram feitas, como a mudança de algumas fases, a capacidade gráfica e sonora reduzidas e a possibilidade de jogar apenas com um player, pois o hardware dos consoles é totalmente diferente e o Game Gear não suportaria muitas coisas que eram possíveis no Mega Drive.

Embora tenha perdido muito do brilho que o seu console de origem proporcionou, o jogo continuou com boa parte de sua mecânica e diversão inconfundíveis.

Não deixe de conferir

Embora tenha chegado a poucos lares brasileiros na década de 90, este jogo fez a alegria da garotada (os véios de hoje) por todo o mundo e continua sendo incrivelmente bom até hoje. Crianças enfrentavam filas de espera nas locadoras para alugá-lo.

Chame seu melhor amigo e jogue hoje mesmo este renomado título da Sega. O melhor jogo de ação de 1993 merece sua atenção. Diversão garantida!

Vídeo

Gunstar Heroes – Longplay – Fonte: World of Longplays

Compartilhe com a galera:

FacebookTwitterGoogle+

Leia mais sobre: , , , , , ,


Leia a Revista Jogo Véio

Revista Jogo Véio - Gratuita, pra ler no PC, no Tablet e no Smartphone

Junte-se ao Asilo