Megaman X4 (Multi) marcou a passagem para a era 32 bits

Lucas Rodrigues / 17 de fevereiro de 2017 / Análises, PS1, Saturn

Algo que todo véio enfrentava nas tardes de sexta-feira era a imensa dúvida sobre qual cartucho levar para casa no fim de semana. Quando a vontade de experimentar uma nova aventura batia, a capa sempre foi um critério decisivo para tal escolha. Logo abaixo podemos ver uma das capas mais feias que já passou pelas prateleiras das locadoras.

Sinto lhe informar que se você nunca levou esse game para casa, perdeu incontáveis horas de diversão. Mega Man (também conhecido como Rockman, ou Rokkuman no Japão), lançado em 1987 para o famoso Nintendinho (NES), foi o primogênito de uma franquia de sucesso conhecida por praticamente todo gamer véio. Este personagem conquistou rapidamente o coração dos gamers com seis jogos lançados em apenas sete anos e milhões de cópias vendidas.

X: o primeiro Reploid

Com o sucesso do carismático robô, em dezembro de 1993, foi lançada no Japão exclusivamente para Super Nintendo (SNES) sua segunda franquia: Rockman X, alcançando a América do Norte em seguida com o nome Mega Man X, em janeiro de 1994. Sua história conta como nosso amigo azul, que foi denominado “X”, é despertado em meados do século XXII pelo famoso paleontólogo Dr. Cain. Seu criador, Dr. Thomas Light, o havia selado em uma cápsula a fim de evitar consequências negativas para a humanidade, pois X era capaz de tomar suas próprias decisões, ignorando as três leis da robótica. Com o tempo, Dr. Cain desenvolve seus próprios robôs baseados em X, denominando-os Reploids. Como estes robôs possuem livre arbítrio, alguns começam a se rebelar e instaurar o caos no mundo. Estes foram chamados de Mavericks. O grupo de Reploids denominado Maverick Hunters então surge para controlar as ações destes rebeldes.

Vale lembrar que o Mega Man dos primeiros jogos e X são personagens diferentes!

Dez anos após a primeira aparição do robô azul no mundo dos games, Megaman X4 era lançado para Playstation e Sega Saturn, deixando para trás os consoles de 16 bits e abraçando toda uma nova geração de jogos com qualidade gráfica superior, mas a boa e velha jogabilidade de sempre.

Animações estilo anime

Logo após o console ser ligado, Megaman X4 já mostra porque é um dos melhores games da franquia. A Capcom aproveitou o superior desempenho dos consoles de 32 bits e criou uma bela cena de abertura, que fará o gamer se apaixonar antes mesmo de começar a jogar. Nem pense em apertar start antes do término da animação!

As animações continuam com o decorrer do jogo.

Repliforce vs Maverick Hunters

Em um mundo onde os ataques de Mavericks são constantes, dois grupos são responsáveis pela manutenção da ordem: os Maverick Hunters e a Repliforce. Após a destruição da colônia flutuante de Sky Lagoon, X e Zero começam a desconfiar que a Repliforce está envolvida nos ataques. Investigações são iniciadas, revelando traições e causando guerra entre aqueles que um dia foram aliados. Sua função no jogo, como um bom Maverick Hunter, é trazer os traidores à justiça a qualquer custo (e acredite, há vários!!).

A união da Repliforce com os Mavericks, a rivalidade entre Zero e Colonel, um dos membros da Repliforce, e o retorno de Sigma fazem da história desse jogo algo que vale a pena ser conferido.

Seleção de personagens

Nos três primeiros jogos da franquia, o personagem Zero aparecia esporadicamente para salvar o dia, arrancando elogios de todos que se encontravam atrás da telinha. A partir deste game, ele se torna um dos personagens principais e ganha sua própria história. Como os personagens não eram escolhidos nos jogos anteriores, é tentador escolher Zero em sua primeira aventura!

Lembre-se: ao contrário dos próximos jogos da franquia, você permanecerá do começo ao fim com o seu escolhido. O enredo e alguns eventos do jogo são diferentes com cada personagem, fazendo valer a pena zerar este game mais de uma vez a fim de verificar toda a história dos nossos Maverick Hunters favoritos.

Jogando com X

Este é um personagem muito familiar para quem conhece os jogos anteriores. Sua arma principal continua sendo o canhão de plasma em seu braço (X-buster), que pode ser atirado rapidamente, ou carregado para disparar um tiro mais poderoso. Você pode matar seus inimigos a distância, mas às vezes é difícil ficar mirando em robôs que se movem rapidamente pela tela. O jogo conta com o antigo sistema de recompensas ao se derrotar um chefe: X ganha um novo poder, que pode ser selecionado apertando os botões L1 e R1. Cada um destes poderes é a fraqueza de algum outro chefe; portanto, é bom explorá-los ao máximo.

A maior vantagem de se jogar com X é que você pode coletar as peças de uma armadura, que estão disponíveis em diferentes fases. Estas peças lhe dão habilidades extras, mesmo quando a armadura estiver incompleta. O jogador poderá até escolher entre dois tipos de partes para os braços. Vale a pena testar as duas opções e ver qual se encaixa melhor em seu estilo de jogo.

Jogando com Zero

Para aqueles jogadores que não gostam de personagens do tipo Ranged, Zero e sua espada (Z-saber) são a melhor opção. Assim como X, ao derrotar um chefe, um novo poder é absorvido por Zero. Porém, eles não são selecionáveis com os botões L1 e R1. Uma certa combinação de botões ativará suas técnicas. Portanto, não deixe de ler as explicações no fim de cada fase (conhecer um pouquinho de inglês ajuda muito nessa hora).

As partes da armadura não estarão disponíveis com este personagem. Entretanto, se você gosta de histórias emocionantes, vai adorar ver a trama entre Zero e seu arquirrival, Colonel, além de experimentar a adrenalina de um combate corpo a corpo a todo momento.

Dê um “upgrade” em seu personagem

O jogo disponibiliza outros itens que podem tornar sua jornada mais tranquila. Colete os corações para aumentar sua barra de HP e os “tanks” para acumular poder e restaurar sua vida nas horas de dificuldade (dois E-Tanks para armazenar energia, um W-Tank para encher todas as suas armas e um EX-Tank, que lhe dará duas vidas adicionais) . Quando todos os itens, técnicas e partes de armaduras (caso jogue com X) forem coletados, você controlará um Maverick Hunter mais ágil e forte, pronto para encarar qualquer inimigo que esteja à espera.

Considerações finais

Com ótimos gráficos e qualidade sonora, dois personagens incríveis, vilões inescrupulosos, tiros para todo lado e ação suficiente para manter qualquer jogador entretido, Megaman X4 é uma ótima opção para quem procura um jogo em 2D que exija alta destreza, com desafios excitantes e uma história de tirar o fôlego. Seus sucessores para o Playstation mantiveram a mesma jogabilidade e o padrão de inovação, mas acabaram não trazendo um enredo tão emocionante quanto a guerra entre os grupos de Reploids presentes neste jogo, além de não contarem com as animações, que foram um diferencial eminente.

Mega Man foi inspiração para dezenas de outras franquias conhecidas hoje em dia, contemplando desde jogos em 3D como Mega Man Legends e The Misadventures of Tronn Bonne, até a recente criação de Keiji Inafune, Mighty No. 9. E, embora Megaman X4 não seja um dos games mais vendidos para seu console principal, é um jogo que vale a pena conferir (mesmo que você não seja fã de Mega Man).

Faça uma homenagem ao veterano robô azul dos consoles e jogue hoje mesmo o quarto capítulo da série X. Veja quantos Mavericks você é capaz de derrotar!

Obs: entre a lista de jogos do nosso querido personagem, o nome pode variar entre Mega Man e Megaman.

Vídeo

Megaman X4 – Longplay – Fonte: World of Longplays

Compartilhe com a galera:

FacebookTwitterGoogle+

Leia mais sobre: , , , , , , ,


Leia a Revista Jogo Véio

Revista Jogo Véio - Gratuita, pra ler no PC, no Tablet e no Smartphone

Junte-se ao Asilo