The Secret of Monkey Island (PC) – Relembre um grande clássico da LucasArts

Sora / 23 de fevereiro de 2017 / Análises, PC

Olá pessoal! Neste meu primeiro post aqui no Jogo Véio, vou falar sobre um dos grandes clássicos dos jogos de aventura point & click: The Secret of Monkey Island.

Lançado em outubro de 1990, The Secret of Monkey Island é estrelado por Guybrush Threepnard, ops…Threekwood, quer dizer… Guybrush Threepwood, um jovem aventureiro que sonha em ser pirata e vai para Melee Island atrás do seu objetivo.

O jogo é dividido em quatro capítulos e no primeiro, que se chama “The Three Trials”, o objetivo é justamente tornar Guybrush um pirata. Para isso ele precisa provar o domínio de três habilidades: Luta de espadas, roubo e caça ao tesouro.

Uma das suas tarefas para se tornar pirata é roubar um ídolo na mansão da Governadora, e é aí que ele acaba conhecendo a bela e destemida Elaine Marley.

Nesse encontro, Guybrush fica com a língua enrolada graças à beleza dela, que acaba se desapontando e resolve entregar o ídolo para ele. E mesmo sem conseguir tirar a moça da cabeça, Guybrush segue com a sua ideia de se tornar um pirata.

Porém não demora para o maligno pirata LeChuck raptar Marley e deixar o jovem aspirante a pirata para trás com o coração partido. A partir daí o seu principal objetivo passa a ser reunir uma tripulação e partir para lendária Monkey Island para salvar a Governadora.

Personagens

Antes de falar mais sobre o jogo, vamos a uma rápida apresentação dos personagens principais:

Guybrush Threepwood – Neste primeiro jogo somos apresentados a um Guybrush mais tímido, porém bastante ambicioso. Uma das suas habilidades é conseguir ficar debaixo d’água por dez minutos (e sim, isso salva a vida dele durante o jogo). Não é incomum errarem o seu nome, alguns personagens simplesmente não conseguem pronunciar enquanto outros o fazem como forma de insulto.

Elaine Marley – Elaine definitivamente não se encaixa no perfil de “donzela em perigo”. Ela é Governadora da região chamada de Tri-Island que engloba Mêlée Island, Booty Island e Plunder Island. Elaine Marley já foi capitã do seu próprio navio e se garante até mesmo na luta de espadas.

LeChuck – O vilão da história, LeChuck é conhecido por ser o pirata mais assustador dos sete mares. Sua paixão por artes ocultas acabou fazendo com que ele se tornasse um ser sombrio com forma fantasmagórica. Depois de ter levado um fora da Elaine Marley, ele passou a ter como objetivo tornar ela uma morta-viva como ele e finalmente se casar com a moça.

Basicamente, esses três são os personagens principais. No decorrer da história o jogador vai encontrando muitos outros personagens com personalidade curiosa e interessante como o excêntrico vendedor de navios Stan S. Stanman, a misteriosa Voodoo Lady e o náufrago Herman Toothrot.

Uma obra prima da LucasArts

Quando o assunto são jogos de aventura, a LucasArts (que até 1990 se chamava Lucasfilm Games) é um nome que vem na cabeça de muitos jogadores das antigas. The Secret of Monkey Island foi um dos jogos responsáveis por ajudar na reputação da empresa e tornar ela uma das principais desenvolvedoras do gênero.

A ideia principal do jogo veio de Ron Gilbert e foi inspirada na atração “Piratas do Caribe” da Disney. Inclusive, The Secret of Monkey Island tem tudo que se espera de um jogo de piratas. Ele tem tabernas frequentadas por diversos tipos de piratas mal-encarados, lutas de espadas (ou insultos), busca por tesouros perdidos e tiros de canhão (na verdade, Guybrush é atirado de um canhão).

A trilha sonora de Michael Land é fantástica e deixa um sentimento de nostalgia em qualquer pessoa que tenha conhecido o jogo nos anos 90.

The Secret of Monkey Island é um jogo de aventura básico no qual você deve ir conversando com os personagens e coletando itens para progredir na história. Os comandos são executados através de verbos, o jogador seleciona um verbo e clica no objeto para que a ação seja executada.

Um dos elementos do gameplay que mais chamam atenção neste jogo são as já citadas lutas de espadas com insultos. No primeiro capítulo um dos objetivos de Guybrush é provar que é um mestre na luta de espadas. Para isso ele precisa vencer Mestre Espadachim da ilha, Carla.

Para se tornar um espadachim, Guybrush conta com a ajuda de Captain Smirk que ensina para ele o básico da arte do insulto. Ao aprender esses insultos, Guybrush deve desafiar outros piratas da ilha para se tornar um mestre e finalmente poder desafiar Carla.

A luta funciona da seguinte forma: um dos lados fala um insulto, se o outro souber responder conseguirá contra-atacar o golpe, caso contrário irá perder a luta (você pode errar poucas vezes). O problema é que as vezes você terá que usar o insulto para Guybrush “aprender” a resposta. Se Guybrush ainda não conhecer o insulto que for usado contra ele, a resposta correta não irá aparecer nas opções de diálogo.

Além de uma arte excepcionalmente bonita com um toque realista, o gameplay flui muito bem tornando The Secret of Monkey Island um ótimo jogo que garante aproximadamente 4 horas de diversão. Ele tem aquele humor característico dos jogos de aventura repleto de piadas e situações inusitadas (já imaginou canibais vegetarianos?).

Ele foi lançado inicialmente para as primeiras máquinas Commodore Amiga. Posteriormente foi refeito e lançado em CD-ROM no PC com algumas melhorias no som e interface gráfica. Depois ele foi lançado no Atari ST, Sega CD e importado para uma variante japonesa do PC chamada FM Towns.

Depois o jogo ainda ganhou três continuações pela LucasArts: Monkey Island 2: LeChuck’s Revenge, The Curse of Monkey Island e Escape from Monkey Island.

O legado de The Secret of Monkey Island

Em 2009 a LucasArts lançou uma edição especial para comemorar os 20 anos da criação de The Secret of Monkey Island (não o lançamento). Ela saiu para PC, Xbox 360, PS3 e Iphone/Ipod touch com gráficos totalmente refeitos, trilha sonora orquestrada e a participação de dubladores dos últimos jogos. Quem preferir jogar a versão antiga, pode fazer essa troca apenas pressionando um botão.

The Secret of Monkey Island Special Edition foi um verdadeiro presente para os fãs, pois trouxe de volta toda a nostalgia dos primeiros jogos com uma interface adaptada para os jogos mais novos e belos gráficos. Ficou um trabalho realmente primoroso.

Junto com o remake em 2009, a Telltale Games, que é conhecida pelos seus grandes títulos de aventura gráfica, lançou uma série de cinco capítulos chamada Tales of Monkey Island. Nela Guybrush deve salvar a sua amada Elaine que foi raptada por LeChuck enquanto luta contra a maldição Pox of LeChuck que está afetando os piratas em Gulf of Melange.

Um excelente título para os fãs de aventura

Se você gosta de jogos de aventura e ainda não jogou The Secret of Monkey Island, não sabe o que está perdendo. Você vai se divertir muito com as situações totalmente inusitadas que surgem enquanto Guybrush vai atrás de Elaine.

Apesar de ser um jogo relativamente curto, ele guarda boas surpresas do início ao fim.

Você gosta do gênero aventura? Comente qual título é o seu favorito. Quem sabe ele não ganha um post em breve aqui no Jogo Véio? 🙂

Vídeo

Gameplay dos primeiros momentos de The Secret of Monkey Island – Fonte: Squakenet

 

Compartilhe com a galera:

FacebookTwitterGoogle+

Leia mais sobre: , ,


Leia a Revista Jogo Véio

Revista Jogo Véio - Gratuita, pra ler no PC, no Tablet e no Smartphone

Junte-se ao Asilo