Home Colunas Top 10 Top 10 Representações de Bruce Lee nos games

Top 10 Representações de Bruce Lee nos games

0

Bruce Lee era o cara! Todo o fã de artes marciais conhece uma ou outra história ou frase desse ícone da porradaria. O chinês brigão ganhou diversas homenagens em filmes, séries, animações e, obviamente, videogames. Hoje, o Jogo Véio convida você a dar um tour pelos jogos, atrás de algumas dessas homenagens, também homenageando o rei dos lutadores, o homem do instinto matador, o mais mortal dos combatentes, o homem que protagonizou a luta final, Bruce Lee. Vamos nessa? Wa-tchaaa!!!


10 – Mr. Jones

Game: Rage of the Dragons (2002)

Empresa/ Plataforma: SNK Playmore / Arcade

A Playmore aprontou uma homenagem cômica, cruzando os genes do roqueiro Little Richard com os de Bruce Lee. Mas suas roupas e seus golpes denotam não a agressividade, mas a sabedoria em sua arte marcial, o Jeet Kune Do (sim, a mesma de Bruce Lee), além do descolamento da Era Disco. Mr. Jones é uma piada: seus movimentos até são sérios, mas o personagem é um esteriótipo dos anos 70 em poses e gritos. E, se vocês já jogaram RotD, o jogo é bom, o gráfico lembra muito Garou, os personagens têm movimentação muito viva.


9 – Jann Lee

Game: Dead or Alive (1996)

Empresa / Plataforma: Team ninja (subs. Tecmo) / Arcade

Nem só de mulheres gost…, digo, simpáticas vive o Dead or Alive. Jann Lee é um cara que leva a porradaria à sério, é um dedicado lutador e não se deixa levar pelas… er… beldades lutadoras.


8 – Hon-Fu

Game: Fatal Fury 3

Empresa / Plataforma: SNK / Arcade

Uma homenagem um tanto quanto cômica, Hon-fu é delegado de polícia em Southtown, e está à procura de Ryuji Yamazaki, o elemento perigoso que anda chamando atenção e provocando brigas pela cidade. Tá certo que ele tá mais pra homenagem ao Jack Chan, mas seus gritos, suas posturas e seus nunchakus emanam a mesma energia do mestre marcial do nosso mundo, só que na palheta do coloridíssimo (e bonito) Fatal Fury 3.


7 – Maxi

Game: Soul Calibur (1998)

Empresa / Plataforma: Namco / Arcade

Você tem que admitir que Maxi é macho pra caramba. Em um mundo repleto de cavaleiros medievais, samurais, ninjas, piratas e bárbaros e guerreiros lutando para ver quem tem a arma mais longa e afiada, Maxi parte pra porrada só com nunchakus e chutes de variadas artes marciais. A personalidade de Maxi foi baseada na vaidade de Bruce Lee, uma vez que você percebe um sorriso maldoso no personagem sempre que está lutando (como também pela auto-adoração por seu cabelo).


6 – Dragon Chan

Game: Super Punch Out (1994)

Empresa / Plataforma: Nintendo / Super Nintendo

Super Punch Out é baseado em esteriótipos, até aí, tudo certo. Punch Out foi feito em uma era em que poderíamos achar graça das coisas sem sermos considerados xenofóbicos ou racistas. Mas quando Dragon Chan sobe no ringue,… ei! Para ele é permitido o uso de chutes??? Além de desonesto, Dragon Chan é incrivelmente  rápido, forte e feio! Se Bruce Lee estivesse vivo, alguém da Nintendo teria sérios problemas por essa “homenagem”!


5 – Liu Kang

Game: Mortal Kombat (1992)

Empresa / Plataforma: Midway / Arcade

Só de olhar para Liu Kang, a gente já percebe a forte influência do estilo de Bruce Lee nele. Treinado desde muito cedo, foi incumbida a Liu Kang a missão de vencer o Mortal Kombat, logo no 10º torneio, que permitiria ao Outworld a invasão da Terra caso vencesse. Depois disso, a história de Mortal Kombat não foi generosa com ele: morreu, tornou-se zumbi e depois regressou para a vitória triunfante do bem. Ele se distanciou um tanto de Bruce Lee, especialmente no quesito de aparência… e decidiu ser um dos seguidores do Rambo, com aquela faixinha vermelha na cabeça*.

*Brincadeira, a gente sabe que ele estava se aproximando do Ryu!

4 – Kim Dragon

Game: World Heroes (1992)

Empresa / Plataforma: SNK / Arcade

O esforço de World Heroes para ser original não tinha limites. Um dos grandes clones de Street Fighter 2, tentava fazer clones de figuras históricas, cada uma representando um país. E Bruce Lee não poderia ficar de fora, né? Por isso, Kim Dragon foi criado. Um chinês descamisado que bate pra caramba, desfere umas voadoras muito loucas, múltiplos socos e… aqueles gritos agudos. Em seu final, Dragon faz um filme contando sua biografia. (Tudo bem que depois transformaram ele em coreano, mas é assunto pra outro post).


3 – Fei Long

Game: Super Street Fighter II – New Challengers (1996)

Empresa / Plataforma: CAPCOM / Arcade

Não sei se os executivos da CAPCOM ficaram zangados com a SNK pela criação de World Heroes, mas 4 anos depois da criação de Kim Dragon (acima), Fei Long ganhava as telas do maior jogo de luta de todos os tempos. Street Fighter se baseou nos maiores lutadores que o mundo já teve, pelo menos em sua maioria. Bruce Lee tinha que estar nessa tão seleta lista. Fei Long é forte, rápido e possui  um acervo de golpes simplesmente animal! Também em seu final, Fei Long é procurado por um diretor de cinema, para fazer um filme da sua biografia, proposta que ele prontamente recusa. (Em Street Fighter Alpha 3, ele aceita e ganha um Oscar). Alguns acham que isso pode ter sido falta de criatividade, mas eu acredito que isso foi uma das melhores homenagens já feitas a Bruce Lee. Wa-tcha!!!


2 – Marshall Law e Forrest Law

Game: Tekken (1994) / Tekken 3 (1996)

Empresa / Plataforma: Namco / Arcade

Marshall Law, o Chef lutador. Na mitologia Tekken, ele mesmo criou seu estilo, o Marshall arts (que só não percebe se tratar do Jeet Kune Do quem não quer). Depois disso, seu devoto aluno (e filho) Forrest Law entra para o torneio “Punho de ferro” por insistência de Paul Phoenix, amigo da família e punk babaca nas horas vagas. Por ter um enorme acervo de golpes (possivelmente o maior já registrado nos videogames), o montante de golpes baseados nos de Lee é imenso. Pai e filho merecem a mesma colocação nesta lista, pra que não sejamos injustos.


1 – Bruce Lee

Game: Dragon – Bruce Lee’s History (1994)

Empresa/ Plataforma: Atari Jaguar – Mega Drive – Super Nintendo

A melhor representação de Bruce Lee não poderia ser maior nem melhor do que pelo próprio Bruce Lee. Seu jogo é bastante completo, com direito a mudar a técnica ou a armar-se com nunchakus. O jogo é uma representação do filme homonômico, que é uma biografia semi-ficcional de Lee. (Um filme que vale muito a pena de se ver!) O jogo exige um tanto de prática e admite até um modo 2 jogadores, mas que força os dois lutadores a se enfrentarem o tempo todo, fato que, definitivamente, não ajuda a terminar o game. Por outro lado, você vai ter a honra de controlar o mestre das artes marciais. Treine para terminar esse jogo, porque comandar Bruce Lee em pessoa não é uma tarefa fácil, tampouco simples. Se o fizer com maestria, você merece o final desse jogo!

E então, lutadores, vocês esperavam alguém que não deu as caras nessa lista? Fiquem a vontade para colocar nos comentários. Nosso templo, nossas regras!

Nós vamos ao encontro do mais forte!!!

Mais textos relacionados
Leia mais por Roberto Bier
Leia mais em Top 10

Veja também

Top 10 – Jogos essenciais da Marvel

Stan Lee se foi, conforme registrado, em 12 de novembro de 2018. O homem que contribuiu de…