Pokémon Stadium (N64) levou a experiência das telinhas para a telona e fez bonito

Eidy Tasaka / 24 de junho de 2016 / Análises, Nintendo 64

Você já havia capturado todos os 150 Pokémon de Kanto, sabia de cor e salteado os seus nomes, poderes e respectivas evoluções, antes mesmo que eles dessem as caras no desenho animado, transmitido pela TV Record durante a segunda metade da década de 1990.

“Mas pera, Kanto tinha 151 pokémon, e não 150, Véio!” — Sim, meu caro retrogamer. Mas Mew só era obtido através de eventos que, como você bem deve lembrar, eram bem raros aqui no Brasil. Isso sem contar a legião de jogadores que só teve contato com Pikachu e sua trupe através dos emuladores.

pokemon-stadium-box-jogo-veio

A febre Pokémon tomou o mercado de jogos de assalto, como nenhuma outra série havia feito antes. Ser um Mestre Pokémon havia se tornado uma verdadeira meta para toda uma geração de crianças e adolescentes, fissurados em um pequeno amontoado de sprites estáticos e chiptunes genéricos.

Agora pensem comigo: se houve esse estardalhaço coletivo só com um jogo para Game Boy, o que aconteceria se a molecada pudesse jogar com os pokémon em um ambiente tridimensional, colorido de maneira bastante fiel às ilustrações de Ken Sugimori, diretor de arte da série, e com um som de qualidade?

Um sonho que se concretiza

A primeira versão de Pokémon Stadium não foi lançada no ocidente e contava com apenas 42 dos 151 monstrinhos originais. Como o jogo foi bem recebido pelos japoneses, decidiram lançar uma edição melhorada e mais completa, e é desse título que nós vamos falar por aqui.

Pokémon Stadium foi a primeira experiência dos fãs da série controlando suas feras digitais com gráficos realmente convincentes. Mais do que isso, não eram apenas monstrinhos genéricos, mas os seus parceiros de batalha oriundos do cartucho de Game Boy, devidamente convertidos para o 3D através do acessório Transfer Pak!

cartucho-transfer-pak

Todas aquelas horas matando Zubats e se metendo em batalhas ferozes por todo o continente de Kanto já o haviam credenciado ao título de Mestre Pokémon, mas faltava uma experiência definitiva que pudesse levá-lo de fato para o universo da série, para o papel de protagonista e centro das atenções. Há quem diga que Pokémon Stadium não cumpre esse papel, já que apenas as batalhas são simuladas, sem nenhum aspecto de storytelling. Só que mesmo hoje em dia, passadas três gerações de consoles desde o Nintendo 64, a verdade é que a Nintendo não apenas se esqueceu de aperfeiçoar o título, como deixou passar em branco a série durante o ciclo do Wii U. Sendo assim, a gente acaba se conformando com aquilo que tem.

Pokémon Stadium permitia a você usar seus próprios Pokémon ou “alugar” alguns monstrinhos cujos stats e movesets eram meio precários e pouco competitivos. Sendo assim, para obter resultados satisfatórios e avançar no jogo, o recomendável era realmente passar o seu sexteto campeão do portátil diretamente para o console.

pokemon-stadium-menu-jogoveio

As batalhas eram contra treinadores regulares e líderes de ginásio, mas também podiam ser disputadas por até dois jogadores, ou em partidas simples contra a máquina. Confira abaixo uma lista com todos os modos de jogo presentes em Pokémon Stadium:


Battle Now: É o modo mais simples de todos, onde você pode batalhar contra um amigo ou contra a máquina;


Event Battle: Para jogar nesse modo é preciso estar com um cartucho de Game Boy conectado via Transfer Pak. É a melhor maneira de entrar em combate contra um amigo usando os monstrinhos do portátil, já que você pode escolher as regras da batalha, baseando-se nos vários torneios disponíveis no jogo. É possível, inclusive, estipular um limite de tempo para o combate, acrescentando mais estratégia para as lutas;


Free Battle: No modo Free Battle você pode lutar contra a máquina ou contra até três jogadores. É permitido usar os Pokémon de “aluguel” ou os seus próprios. Você pode escolher entre 5 conjuntos de regras distintos, que modificam o nível dos monstros e outras cláusulas de batalha, como a regra de Sleep e Freeze. São elas:

  • Anything Goes: Lutas sem restrições de level ou cláusulas de combate, vale do 1 ao 100;
  • Pika Cup: Batalha para Pokémon entre os levels 15 e 20;
  • Petit Cup: Batalha para Pokémon entre os levels 25 e 30;
  • PokéCup: Batalha para Pokémon entre os levels 50 e 55;
  • Prime Cup: Batalha para Pokémon de todos os níveis, vale do 1 ao 100;

Stadium: É o modo principal de jogo, onde você escolhe uma das copas disponíveis e luta contra uma série de inimigos até se sagrar campeão de cada uma delas;


Gym Leader Castle: Sua chance de enfrentar todos os líderes de ginásio de Kanto e conquistar suas insígnias. Assim como no jogo, as lutas são mais focadas em tipos específicos de Pokémon, então é bom fazer suas escolhas com cuidado;


stadium-minigames-jogoveio

Kid’s Club: Um dos modos mais divertidos do jogo, bem no estilo Mario Party. São vários mini-games, uns mais divertidos e outros, nem tanto. Dá pra jogar com até 4 jogadores simultâneos, inclusive disputando um pequeno campeonato. Destaque absoluto para o minigame da Chansey que deve capturar 100 ovos e evitar Voltorbs, e para o duelo culinário dos Lickitungs devoradores de Sushi!


GB Tower: Se você tiver um cartucho de Game Boy conectado através do Transfer Pak, dá pra jogar o jogo portátil direto na televisão. Se você cumprir alguns requisitos dentro do jogo, dá pra habilitar velocidades mais altas para acelerar a jogatina e não perder tempo com zubats e geodudes!


Gallery: Um modo divertido para você tirar fotos dos seus monstrinhos nos mais diversos ângulos. Serve como uma palhinha para Pokémon Snap;


Victory Palace: O hall da fama do jogo, onde você pode consultar informações sobre os seus monstrinhos campeões. Se você conseguir registrar todos os 151 Pokémon no hall da fama, ganha um Psyduck com o ataque amnesia, que pode ser transferido para o seu Game Boy;


Pokémon Lab: Uma espécie de complemento para o PC do jogo portátil, com direito a boxes extras para armazenar seus monstrinhos, além de poder realizar trocas com amigos e obter mais informações sobre os seus Pokémon;


Vs. Mewtwo: Depois que você tiver vencido todas as copas no modo Stadium e derrotado todos os líderes do Gym Leader Mode, você terá a oportunidade de enfrentar o todo-poderoso monstro genético MewTwo;

Na telinha ou na telona?

Apesar da diferença visual, o sistema de batalhas por turnos se manteve bastante fiel aos títulos originais, apenas com algumas modificações de interface que deixam as batalhas mais rápidas.

Durante a luta, você primeiro escolhe se pretende atacar ou trocar de Pokémon, para em seguida escolher entre um dos quatro golpes disponíveis (associados aos botões C) ou que Pokémon vai substituir o seu monstrinho ativo. Após ambos os lutadores escolherem suas ações, elas são executadas de acordo com a velocidade do monstro em combate, ou seguindo a prioridade das ações, exatamente como no Game Boy.

battle-stadium-venusaur-jogoveio

Os monstrinhos são bem animados e são bastante fieis ao anime e ilustrações da época, o que já representava na época um salto imenso de qualidade. O som, por outro lado, não é lá grandes coisas, já que seria inimaginável para a época ter digitalizadas as 151 vozes dos Pokémon. Mas o narrador é bem animado, então ainda está valendo!

40122-Pokemon_Stadium_(USA)-3

Um problema que esteve associado aos dos títulos da série Stadium, além de Pokémon Colosseum e Pokémon Revolution é que lutar de maneira incessante acaba se mostrando bastante cansativo. Mesmo com o Kid’s Club e outras perfumarias que ajudam a passar o tempo, se você não estiver acompanhado da galera e dentro daquele bom e velho espírito competitivo, dificilmente vai conseguir se manter prezo por muito tempo a Pokémon Stadium. Mesmo assim, vale a pena tirar a poeira do Nintendo 64 e bater uns contras de vez em quando, pelo menos pra ver se aquele seu Charizard Lvl. 100 com quatro ataques de fogo ainda bate tão forte quanto nos velhos tempos!


Vídeos

Pokémon Stadium – Mini Games – (Fonte: NintendoMovies)

Pokémon Stadium – Longplay – (Fonte: NintendoMovies)


Dicas

Habilite o Round 2: Vença todas as copas e líderes de ginásio para habilitar Mewtwo. Se você vencê-lo, estará aberto o modo R2, que é bem mais difícil.

Mini Games Extra Hard: Vença ou empate 5 rounds seguidos no modo “Who’s The Best” jogando contra 3 CPUs no nível hard.

Pikachu Surfista: Transfira o Pikachu inicial do seu save de Pokémon Yellow para o N64 e use-o em todas as batalhas do Round 2 da Prime Cup Master Ball.

Compartilhe com a galera:

FacebookTwitterGoogle+

Leia mais sobre: ,


Leia a Revista Jogo Véio

Revista Jogo Véio - Gratuita, pra ler no PC, no Tablet e no Smartphone

Junte-se ao Asilo