Home Colunas Pixels Modernos Lançamentos indies – Fevereiro/2018

Lançamentos indies – Fevereiro/2018

0

Fala veiarada! Mais um mês se passou. E com ele, mais oportunidades de conhecer novos e excelentes games indies! Separei bastante coisa boa nesse post. Tem para todos os gostos. Segue a lista:

Delver (R$28,99)

Explore calabouços em busca de um artefato mágico neste game que mistura pixel art e três dimensões. Como os próprios desenvolvedores denominam-o, Delver é um FPS Action Rogue-like Dungeon Crawler (aff). O que eles querem dizer é: saia por aí matando monstros, lançando feitiços, usando poções e pegando tudo que tiver de bom pela frente.

Sockman (R$14,49)

Sockman é um daqueles platformers que vão te fazer passar raiva de tanto morrer. Mas que também vai te fazer urrar de alegria quando conseguir passar por cada um dos 55 níveis do jogo. Sem armas, sem itens, sem esperança. Apenas pulos e movimentação para esquerda ou para direita. Tem como inspiração jogos como Donkey Kong, Super Mario Bros., Rick Dangerous, Jet Set Willy, entre outros.

Regions of Ruin (R$29,99)

Este side-scrolling RPG é feito em pixel art e te bota na pele de um anão que tem que sobreviver em um mundo no qual a sua raça está à beira da extinção. Para isso, você vai ter que explorar os arredores, construir sua cidade e combater os inimigos e perigos que estarão constantemente testando suas defesas e estratégias de sobrevivência.

Eco (R$57,99)

Jogo com Acesso Antecipado. Com o preço um pouco salgado, Eco é um jogo sobre sobrevivência que conta com um ecossistema completo, cheio de animais e plantas. Sua missão? Na iminência da queda de um meteoro capaz de destruir toda a vida do planeta, você deve prosperar e sobreviver à catástrofe sem esgotar os recursos naturais. Caçar, plantar, construir, pescar. Tudo de forma sustentável e colaborativa com outros jogadores ao redor do mundo.

Treasure Adventure World (R$19,99)

Platformer com gráficos bonitos e coloridos, Treasure Adventure World se passa em um mundo aberto com 16 ilhas para serem exploradas. Com cavernas, templos e outras surpresas, o jogo é cheio de puzzles e mistérios para serem resolvidos, além de contar com múltiplos finais. Algumas coisas nesse jogo me lembram bastante The Legend of Zelda: Wind Waker. Inclusive, o barco The Glooskap, que é o seu fiel companheiro para explorar os mares e oceanos, é bem parecido com o próprio King of Red Lions, companheiro de Link em Wind Waker.

Wartile (R$ 36,99)

Este é um daqueles games que dá vontade de jogar só pelo seu visual. É como se os seus jogos de tabuleiro tivessem ganho vida. Cada tabuleiro é uma aventura diferente, com combate em turnos e temática viking. Com gameplay desafiador, as decisões táticas e posiocionamentos certeiros são fundamentais para o sucesso no campo de batalha.

Rise of Industry (R$49,99)

Jogo em Acesso Antecipado. Mesmo com preço um pouco elevado e ainda em desenvolvimento, Rise of Industry chama muita atenção. Seus gráficos lowpoly (com quantidade reduzida de polígonos, que resulta em objetos “quadradões”) são cativantes e ajudam a manter um visual limpo. Para quem gosta de jogos estratégicos e de gerenciamento de recursos, esse game vai cair como uma luva!

Tangledeep (R$27,99)

Para quem é fã de rogue-likes como ADOM e similares, Tangledeep é um prato cheio. Este game possui um sistema de jobs (trabalhos) ao invés das conhecidas classes e conta com mais de 100 skills diferentes. Possui visual retrô e elementos básicos para qualquer rogue-like clássico, como morte permanente e cenários randômicos. Ainda assim, consegue trazer ideias novas, como transformar os monstros do jogo em seus animais de estimação.

Swaps and Traps (R$18,59)

Swaps and Traps consegue trazer ao gênero platformer um pouco de ar fresco com sua mecânica de divisão, rotação e inversão de tela. Não entendeu? Então confira o vídeo que é melhor. Fato é que este game vai desafiar os reflexos até dos jogadores mais experientes dos jogos de plataforma. Com visual vibrante, mais de 100 níveis e dificuldade elevada, vale a pena dar uma conferida.

My 1980’s Dashboard (R$6,50)

Por apenas R$6,50 você consegue transformar seu computador em um Turbo Video Driver da Tectoy vindo direto do túnel do tempo. Com 15 estágios diferentes, possui até finais alternativos, dependendo do seu desempenho. Gráficos em pixel art e música chiptune completam a experiência nostálgica proporcionada por este game.

Crossing Souls (R$27,99 no Steam)

Mais um título carregado de nostalgia. Crossing Souls te leva diretamente para a Califórnia de 1986, onde um grupo de amigos descobre uma pedra que os transporta para outro mundo. Bem Sessão da Tarde né? O game conta ainda com 5 personagens jogáveis, cada um com habilidades e estilo de combate distintos e vários quebra-cabeças a serem resolvidos. Com inúmeras avaliações positivas no Steam, este action-adventure definitivamente é um dos destaques do mês.

Hacktag (R$37,99)

Em um mundo focado em espionagem industrial, Hacktag é um game baseado em jogo cooperativo. Controlando um agente infiltrado em campo, ou um hacker que controla dispositivos remotamente, você trabalha como mercenário à espera de empresas querendo ganhar vantagens perante seus concorrentes. Com multiplayer online e local, desbloqueie skills, encare mini-games e tente superar seu parceiro. Afinal, vocês são mercenários.

Dungreed (R$20,69)

Curte Rogue Legacy? Bem, aqui temos um game com muitos elementos em comum. Uma cidade foi destruída com o surgimento de um calabouço e todos seus habitantes foram sugados para seu interior. Sua missão como aventureiro é desbravar essa dungeon, salvar os habitantes da cidade e reconstruí-la. Morreu? Volte para a cidade e comece tudo de novo. Não precisa nem dizer que o mapa é gerado randomicamente, né? Para facilitar, várias armas e itens mágicos podem ser encontrados em suas salas, além de contar com um sistema de treinamento que aumenta seus pontos de status.

The Station (R$28,99)

Este game em primeira pessoa vai te levar até os confins do universo. Você, como um especialista em reconhecimento de campo, deve investigar uma civilização alienígena capaz de responder até as perguntas mais antigas da humanidade. Mas a que custo? Os gráficos tridimensionais de The Station são belos e conseguem envolver o jogador na atmosfera sci-fi de estar em uma nave espacial. Com puzzles e mistérios a serem resolvidos, questões como moralidade e imperialismo fazem parte do enredo. Quais os custos e benefícios de explorar um terreno totalmente desconhecido para os seres-humanos?

Abandon Ship (R$32,29)

Jogo em Acesso Antecipado. Aqui, ao invés de termos um calabouço gerado de forma procedural, todos os mares são gerados de forma randômica. Abandon Ship é ambientado em um mundo de fantasia onde suas ações tem consequências permanentes. Fazer amigos ou inimigos, depende de como você vai jogar. E toda ajuda é bem-vinda, já que o combate é tático e difícil, exigindo que o jogador sempre utilize tudo que tiver ao seu dispor. O trabalho visual do jogo é excelente e foi feito baseado em pinturas à óleo antigas de navios da era das navegações. Período compreendido entre 1571 e 1862.

Rad Rogers (R$41,24)

Rad Rogers conta uma história que, para muitos gamers, é um sonho: você acorda de madrugada, é sugado para dentro da TV e vira o herói do seu próprio jogo de plataforma. Você e seu inseparável videogame, que ganhou vida e gosta de falar palavrões. Cores vibrantes, explosões, trilha sonora retrô, personagens memoráveis e cínicos, tem de tudo neste game de plataforma que tem como inspiração jogos como Commander Keen, Conker, Ruff’n’Tumble e Jazz Jackrabbit.

Vagante (R$27,99)

Oficialmente lançado este mês e depois de mais de 4 anos em desenvolvimento, Vagante é mais um rogue-like a figurar nos lançamentos de fevereiro. A diferença aqui é que você pode se aventurar por seu mundo na companhia de um amigo. Seja local ou online, o modo cooperativo de Vagante permite que você e seu camarada desfrutem de todas as glórias e infortúnios de um game que possui morte permanente, cenários randômicos, itens mágicos, classes, e tudo mais que um rogue-like de respeito pode proporcionar.

All Walls Must Fall – A Tech-Noir Tactics Game (R$13,92)

No mundo de All Walls Must Fall, a guerra fria ainda não acabou. Já são 150 anos em que ambos os lados utilizam viagens no tempo para se antecipar ao inimigo. Até agora. Pegando ambos de surpresa, um ataque nuclear abala as estruturas do mundo e uma viagem de volta ao passado começa para que a origem do bombardeio seja descoberta. Nesta versão cyberpunk de Berlim em 2089, a visão isométrica e a mistura de combate em turnos e em tempo real se completam para trazer uma experiência única. Ah, e a trilha sonora eletrizante muda de acordo com o seu gameplay.

Exiled Kingdoms (R$14,10)

Exiled Kingdoms é para os fãs mais old-school de Diablo. Não se deixe enganar pelos gráficos ultrapassados, o game ficou em desenvolvimento por 4 anos e tem aproximadamente 120 horas de conteúdo para ser jogado. 118 áreas, 300 NPCs, 85 quests e 70 skills completam os impressionantes números deste sombrio action-RPG.

Into the Breach (R$28,99)

Este game de estratégia em turnos coloca o jogador no controle de poderosos mechas vindos do futuro para combater insetos alienígenas gigantes. Dos mesmos criadores do excelente FTL: Faster Than Light, o combate tático de Into the Breach vai te fazer pensar em cada movimento antes de executá-lo. Ao longo da jornada, você pode encontrar novos pilotos e armas, chegando cada vez mais perto de montar o mecha mais poderoso de todos os tempos e salvar o planeta.


Espero que tenham gostado da nossa lista do mês de fevereiro. Em março, estou pensando em listar um lançamento independente por dia. Será que cada dia do mês vai ter um game indie de qualidade? O desafio está lançado! Até a próxima!

Mais textos relacionados
  • Vídeo Análise: Mega Man (NES)

    Mais uma vídeo análise lá no canal, veiarada! Dessa vez vamos falar de Mega Man de NES. Si…
  • BGS 2018: Entrevistas

    Para quem está papando mosca e ainda não se inscreveu no nosso canal no Youtube, esta sema…
  • BGS 2018: conferimos a Avenida Indie

    Com mais uma excelente Brasil Game Show encerrada, já ficamos na expectativa de quais atra…
Leia mais por Eduardo Paiva
Leia mais em Pixels Modernos

Veja também

BGS 2018: conferimos a Avenida Indie

Com mais uma excelente Brasil Game Show encerrada, já ficamos na expectativa de quais atra…