Advancing Walls of Doom

Eidy Tasaka / 18 de agosto de 2016 / Top 10

Se existe um gênero de jogos clássicos que é calcado em clichês, esse gênero com certeza é o de jogos de plataforma. Fases de gelo, fases de fogo, blocos que desaparecem, power-ups, paredes que andam sozinhas…! Sim, paredes que andam sozinhas, não lembra delas?

O termo técnico para essa sessão desespero é “Advancing Walls of Doom”, porque é exatamente isso que acontece: a parede anda (sozinha ou com algum outro obstáculo) e a adrenalina vai a mil, principalmente se isso acontecer de maneira rápida!

Preparamos uma listinha com 10 fases que fazem excelente uso desse recurso. Desafiamos você a jogar todas elas, inclusive!


10. Sonic The Hedgehog (Master System)

Chega a ser curioso imaginar Sonic, um personagem extremamente veloz, em uma fase de progressão lenta e ritmada, não é verdade?

A versão de Master System do ouriço não é tão rápida assim, muito por conta do hardware do console, então o jeito foi inovar na jogabilidade. E ficou legal!


9. DecapAttack (Mega Drive)

Eis aqui um jogão que acabou esquecido com o passar dos anos. Um excelente título de plataforma lançado para o 16 bits da Sega, e cuja fase com um tótem ambulante vai fazer você, me perdoem, perder a cabeça!


8. Kid Chameleon (Mega Drive)

Mais um clássico do Mega Drive e mais um clássico das Walls of Doom! Em Kid Chameleon elas são metálicas e cheias de engrenagens, do tipo que você não gostaria nem de chegar perto!

Pra deixar tudo ainda mais interessante, é possível achar pela internet uma série de hacks com fases ainda mais difíceis que as originais. É coisa de gente grande!


7. Streets of Rage 3 (Mega Drive)

Beat ‘em Up com pressão? Sim, Streets of Rage é desses! No meio de um canteiro de obras, você se vê cercado entre algumas muretas e uma escavadeira, e tem pouquíssimo tempo pra ir destruindo cada obstáculo antes da morte certa!


6. Aladdin (SNES)

Ah, a clássica fase do tapete e da lava… Essa aqui com certeza marcou a vida de muitos véios e véias gamers! Não lembra dela? Vê o vídeo então!


5. Dynamite Headdy (Mega Drive)

Não bastasse a pressão de ter que correr pela fase para se salvar, ainda somos obrigados a lidar com a piadinha infame do monstro que vira de cabeça pra baixo e tem a sobrancelha transformada em um bigode.


4. Metal Slug X (Neo Geo)

Metal Slug é um jogo onde tudo tem grandes proporções, com certeza. São chefes gigantescos, rajadas exageradas de tiro… E pra combinar, uma running wall vertical de escalada, com um chefão que mais parece um monstro mecânico com a bocarra bem aberta, pronto pra te devorar!


3. Tiny Toon Adventures (Snes)

Eis aqui mais um título clássico de plataforma que soube utilizar as barreiras para deixar tudo muito mais divertido (e desafiador). A fase do trem é uma passagem marcante dos 16 bits, além de servir como um excelente teste de reflexos!


2. Super Mario Bros 3 (Nes)

Quase todos os jogos do Mario têm lá seus momentos de pressão com fases que se deslocam sozinhas. Uma que é bastante marcante é a fortaleza aérea do oitavo mundo de Super Mario Bros 3. Não bastasse a saraivada de balas de canhão e chamas, a tela ainda se desloca em uma velocidade considerável.


1. Donkey Kong Country 3 (Snes)

A trilogia DK de Super Nintendo fez uso das Walls of Doom com maestria, de diversas maneiras diferentes. Seja na vertical ou na horizontal, a verdade é que o terror é o mesmo!

Como nós só podemos escolher uma, ficamos com Ripsaw Rage, que é um belo exemplo de como fases verticais podem ser tensas.


E aí, achou a sua fase favorita na nossa lista? Tem outras sugestões e quer compartilhar com a veirada? Então deixe já o seu comentário!

Compartilhe com a galera:

FacebookTwitterGoogle+

Leia mais sobre: , , , , , , ,


Leia a Revista Jogo Véio

Revista Jogo Véio - Gratuita, pra ler no PC, no Tablet e no Smartphone

Junte-se ao Asilo